terça-feira, 13 de outubro de 2009

Poema de Educador


Poema de Educador
Silas Correa Leite



“Salve Limpa Lição de Esperança – ALUNOS SER”“...Mestre é quem
De repente, aprende”
                                    Guimarães Rosa
Eu tenho que saber
O que os alunos sabem
Eu tenho que saber
O que os alunos não sabem
Eu tenho que saber muito bem
Passar o conteúdo qualificado
Com base na cultura de origem do aluno, de seu meio
Tenho que ser didático
Tenho que humanizar sempre a relação
Reger Corações,
Mentes e Espíritos
Com técnica de convencimento e o devido acolhimento
Sem impor ocasionais habilidades de percurso, o próprio saber
Sem querer ser o dono da verdade
Ou dono dos alunos
Dar aulas é se doar
E também aprender se reciclando
Junto e ao lado do aluno
A partir do que ele traz de bom ou de ruim
Da realidade construtora (ou dificultadora) dele
A criança ou o jovem
Precisam paulatinamente aprender a ser alunos
Quando criança – que ele pode saber ser
Quando adolescente
Que ele às vezes não sabe ser
Não sabe exatamente para que serve
Nem sabe como administrar a própria energia potencializada dele.
O aluno não é um mero depósito circunstancial
Antes, é um extremo radar receptor e crítico
É uma alma, um coração incendiado
Uma estrada se iniciando
Um imenso universo-Ser Aluno-Ser, identidade em construção
O professor pesquisa, pensa, constrói e resolve com o aluno
O saber – e o apreender o saber
A adquirir conhecimentos
O professor tem que saber
Saber
Ter técnica de aproximação com o fácil e o difícil
Ter didática, alto astral, humor, bagagem
Prazer e delicia de ser o que é naquilo que faz
Ser feliz para fazer as devidas amarras
De todas as relações de buscas, trocas e somas
Ser feliz Aparentar felicidade
Para então com isso fazer os alunos felizes com suas aulas
Professor não é dono daquilo que sabe
Professor não é dono da verdade e nem do aluno
Professor é
Sentidor
Pensador
Construtor
Facilitador
Deve professar aulas com competência, conhecimento
Quem não é feliz naquilo que faz
Não pode se reproduzir assim
É pessoa errada na hora errada com clientela errada
Professor deve professar aulas, antes de tudo
Com muito esmero e profissionalismo
Professor ético, humano
Com enfoque sócio-plural comunitário
A escola toda deve girar em torno do corpo discente e a partir dele
O aluno, razão de ser do Professor
Principalmente e ainda
Nesses difíceis novos tempos de hiper-informação
Se a melhor pedagogia é o exemplo
Ser professor é a melhor rebeldia
De um profissional sonhador e iluminado
O mestre educador deve sempre conciliar prós e contras
Issos e aquilos, situações-conflitos e afins
Paulo Freire,
Piaget,
Wallom.
Sempre com Carinho
Fazendo o aluno sentir e compreender que tem direitos
E pela técnica da sedução e do conhecimento
Convencer o aluno que ele também tem maravilhosos DEVERES
Que serão cobrados humanamente
Em beneficio de uma evolução escolar
Em avaliação continua, presencial, afetuosa
Professor tem que fazer milagres
Às vezes com giz, lousa, saliva e o gostar de fazer o que faz
Mais o seu caráter, a sua dedicação tão importante
Ainda o seu amor para ter sempre a consciência tranquila
E a sensação do dever cumprido
Na verdade
O professor, às vezes, tem que fazer das dificuldades o uso do coração
Pôr os pingos nos dáblios
É da natureza do trabalho esse acolhimento e superação
Sempre desafiado para provar
Que é aquilo que pensa que é
E ainda assim lecionando bem, literalmente tirando de letra
O Professor cria
Produz
Refaz
Relê
Serve-se
Por isso que até mesmo é, o Professor , O MELHOR ALUNO DE SI.